Educação

“Chegamos até populações distantes e podemos oportunizar a essas crianças vivenciar a ciência”

Projeto Ribeirinho Cidadão do Poder Judiciário de Mato Grosso leva leitura, brincadeiras e até robótica a mais de 700 crianças pantaneiras

Em meio ao encontro das águas dos rios Cuiabá e São Lourenço, crianças ribeirinhas da comunidade de São Pedro de Joselândia (distrito de Barão de Melgaço) tiveram contato pela primeira vez com algo muito diferente do imaginário pantaneiro, a robótica. Além disso, rodas de leitura, brincadeiras e até mesmo um palhaço animaram as atividades. Isso foi possível graças a importantes parceiros do Ribeirinho Pantaneiro, projeto do Poder Judiciário de Mato Grosso com a Defensoria Pública, as Secretarias de Ciência e Tecnologia (Secitec) e a de Cultura Esporte e Lazer (Secel), além do Juizado Volante Ambiental (Juvam). Ao menos 700 crianças já foram atendidas.

Falar sobre ciência em comunidades tradicionais pode muitas vezes soar como algo mágico, como um sonho, mas para Marilene Borges da Silva Passos, coordenadora de Popularização da Ciência na Secitec, as atividades oferecem mais do que um entretenimento, elas oportunizam às comunidades, e não somente às crianças, ver a ciência de forma acessível e estimula a imaginação. A Secitec participa do Ribeirinho Cidadão com uma equipe de cinco pessoas.

“É interessante acompanhar a expedição porque nos permite ir a locais que ficam muito difícil de ir sozinhos. Chegamos até populações distantes e podemos oportunizar a essas crianças vivenciar a ciência. Aprender de forma lúdica acessível”, conta Marilene enquanto organizava uma oficina de holograma.

Entusiasmada com as atividades, a professora de Ciências que atua na Secitec, Camila Barbosa, não esconde a alegria em realizar as atividades ao longo o projeto. Ela explica que “na abertura do Ribeirinho a gente trouxe experimentos científicos que utilizamos para fazer explicações de maneira lúdica, que desperte interesse, divertida e abrangente às crianças e toda a comunidade. Na segunda etapa, em São Pedro de Joselândia, trouxemos experimentos de baixo custo para fazer junto com as crianças. Estamos ofertando ainda introdução à robótica, lançamento de foguetes”.

As atividades de leitura ficaram por conta da equipe, composta por quatro pessoas e coordenada por Waldineia Almeida, coordenadora estadual de Bibliotecas Públicas, unidade da Secel. Toda a estrutura para trabalhar com a Biblioteca Itinerante foi mobilizada pela equipe.

“Fazemos um trabalho de ludicidade com as crianças, levando a leitura com vários formatos, com arte, desenho e levando a leitura, oficina de materiais recicláveis, contação de histórias e também a leitura do livro em si. O trabalho é com as crianças para familiarização da leitura para que elas possam colocar essa atividade no cotidiano da sua vida. A leitura está nos desenhos, nos objetos, a leitura está em todo lugar”, destaca.

A alegria das crianças e também dos adultos fica ainda mais evidente quando chega o palhaço Lelé Picolé Curimpampam, personagem criado pelo Segundo Sargento, Marcelo Luciano Pereira, que atua no Juvam. Ele acompanha o Ribeirinho e realiza atividades recreativas.

A expedição do Ribeirinho Cidadão iniciou em 25 de abril e seguiu até dia 8 de maio percorrendo localidades rurais entre os municípios de Juscimeira, Santo Antônio de Leverger e Barão de Melgaço.

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site