Esporte

“Viver é como andar de bicicleta”

…É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”. Já dizia o gênio Albert Einstein. Andar de bicicleta é considerado um hábito saudável e divertido. Ajuda na circulação, musculatura e correção da postura. Um dos benefícios do uso da bicicleta é a possibilidade de se exercitar ao ar livre. O administrador Paulo Cesar Ferreira da Silva, 48, após sofrer um acidente onde teve múltiplas fraturas no braço esquerdo e no joelho direito o que o deixou por um bom tempo acamado e um longo período de recuperação e fisioterapia, retomou a prática de pedalar. “Reiniciei em julho de 2018, pois já pedalava quando era mais jovem e praticava esporte e acrobacia com bicicletas. Parei por um bom tempo, mas sempre tive bike. Logo que tive alta, o médico me disse que eu poderia fazer dois tipos de esporte: nadar e andar de bicicleta.  Nesse momento decidi recomeçar a andar e não parei mais”, conta. Para Paulo, a atividade é um hobby e também uma necessidade. “Certamente considero uma prevenção à saúde, pois reiniciei pedalar após um longo tratamento médico ao sofrer um acidente de moto”, observa o administrador. Ele pedala na modalidade individual e grupo. “Os grupos são abertos, mas claro precisa pedalar com eles pra ser adicionado. Participo de grupos de iniciantes, intermediários e avançado. Praticamente todos os dias tem um pedal diferente pra todos os gostos, com horários bem diversificados e que se adequa a todos os tipos de ciclistas”, observou o ciclista.

Segundo ele, um dos objetivos das pedaladas é qualidade de vida. “Especialmente me divertir enquanto pedalo, mas sempre propondo novos desafios”. Paulo destaca o respeito e admiração das pessoas perante o ciclista. “Cumprimenta, buzinadas de incentivo, muitas palavras de motivação. No entanto, ainda falta muita compreensão por parte de muitos motoristas que não respeitam o ciclista e o veem como um estorvo, algo ruim, nocivo ao trânsito como desocupados que não tem o que fazer, sem ao menos saber que no meio existe de borracheiro a juiz pedalando. Todos sem diferença, com iguais”, enfatizou.

As ciclovias contribuem para reduzir os acidentes que envolvem carros, motos e bicicletas, demarcando uma faixa especial para os ciclistas. Isso permite que as bicicletas circulem em sua própria velocidade, sem a necessidade de acompanhar o fluxo do tráfego. “ Hoje temos algumas ciclovias em Cuiabá, mas está longe de ser o ideal, muito longe mesmo”, comenta Paulo.

A prática de pedalar durante a quarentena foi intensificada. “Percebi que muita gente começou a pedalar. Pra mim era uma fuga e distração”.

 Para melhorar a mobilidade, Paulo sugere avançar ciclovias e ciclo faixas. “Por exemplo, uma ciclovia Cuiabá x Santo Antônio ou Cuiabá x Chapada ou Cuiabá x Distrito da Guia, bem como a construção de Bike Parque como já existe em outros Estados com pistas para treino e assim teríamos mais opções para o ciclismo de lazer”.

De acordo com ele investir fortemente em ciclovias é a solução. “Se toda cidade tivesse ciclovias iria diminuir o fluxo de carros e consequentemente teríamos mais conforto e segurança para o ciclista”, frisou.

O tipo de bike, bem como as roupas e equipamentos de segurança adequados são importantes. Também não esquecer da alimentação e hidratação. “A escolha da bike ajuda muito no desempenho e desenvolvimento do pedal. Já os EPIs são extremamente importantes para a segurança e conforto do ciclista. Também o capacete é de extrema importância, bem como as luvas”.

Os benefícios para a saúde do ciclismo regular incluem o aumento da aptidão cardiovascular, aumento da força muscular e flexibilidade, mobilidade articular melhorada e diminuição dos níveis de estresse.

 “A disposição pra tudo aumenta. Fortalece os pulmões, o coração e melhora as articulações. Pra mim tudo melhorou. Sou outra pessoa com as melhoras que pedalar me proporcionou”, disse Paulo.

 A bicicleta é um equipamento muito versátil que pode ser usado por todas as pessoas. Existe desde a bicicleta mais cara a mais barata no mercado, sendo que cada uma atende a necessidades diferentes.

“O custo varia muito do seu nível. Por isso tem iniciante, intermediário e avançado”, explica.

Entre as dicas para quem quer começar a pedalar, Paulo destaca a perseverança e esforço.  “Procure pedalar com a família e bons amigos que possam te ajudar nos momentos que as forças acabarem. Viva intensamente e curta cada momento como se fosse o último e nunca tenha medo de se desafiar e evoluir no esporte, seja ele qual for. No caso aqui, o ciclismo”, concluiu Paulo Cesar Ferreira da Silva.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Com muito ❤ por go7.site